RSS

About

Hoje em dia consigo perceber onde tudo começou. 

1996, a morte do meu irmão. Em retrospetiva, estava ávida de entrelaçar uma rede de acontecimentos de maneira a justificar, “desculpar” não só o que aconteceu, mas também os meus tiques e o meu comportamento. A própria paixão pelo jornalismo deriva deste único momento. O meu irmão era a pessoa com quem mais falava, e quando ele morreu, encontrei-lo nas paginas dos cadernos. Escrevia para ele. Primeiro poesia, depois histórias curtas e mais tarde, romances inteiros. As mesmas brincadeiras de “role-play” que fazíamos com bonecos (imaginários ou não) eu transformei-las em frases, parágrafos, capítulos. Voltei as historias curtas e hoje em dia, escrevo para quem me quiser ler, e quem me lê é o meu irmão. Bem vindos.

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: